Subscreva

Cum sociis natoque penatibus et magnis
[contact-form-7 id="1210" html_class="cf7_custom_style_1"]

Subscribe elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae eleifend ac, enim. Aenean vulputate eleifend tellus.

[contact-form-7 id="984" html_class="cf7_custom_style_1"]

Quando estamos nos trintas

Hoje, quero agradecer-vos todo o carinho com que inundaram as mensagens de parabéns que me aqueceram o dia.
Aqui no blog tem sido hábito recebermos palavras bonitas, que nos deixam sempre de lagrimita no canto do olho. Depois disso temos sempre muita vontade de cá vir escrever a todos, e fazer uma espécie de balanço a um ano que acabou e que vai dar início a outro onde tudo pode ser melhor ainda! Fiz 33 anos e ainda custa um bocadinho acreditar que estou nos trintas, mas a verdade é que não os trocava pelos vintes nem que me pagassem!

Quando estamos nos trintas temos a mesma liberdade que temos nos vintes, mas já temos mais dinheiro para fazer o que realmente queremos. Os amigos já não se chateiam connosco por querermos regressar a casa à uma da manhã de um sábado, pelo contrário, ficamos felizes da vida quando saímos à noite e na manhã seguinte acordamos cedo e com tempo para aproveitar o dia.

Quando estamos nos trintas podemos passar uma sexta-feira à noite em casa e isso não significa que estamos deprimidos ou temos problemas sociais, significa só que temos Netflix e vinho no armário. As férias não têm de ser loucas nem têm de ter como roteiro principal meia dúzia de festivais de verão, podem ser passadas no meio dos grilos, numa caravana, e já somos os mais fixes de sempre!

Quando estamos nos trintas sabemos que se não conseguimos estar bem com alguém, mesmo depois de mil tentativas, mais vale mesmo estarmos sozinhos porque somos a nossa melhor companhia. Além disso sabemos que os gatos e os cães são perfeitos substitutos de seres humanos e nem deixam meias espalhadas pela casa.

Quando estamos nos trintas há coisas que são mais importantes do que sempre foram, sabemos quem somos, o que queremos, relativizamos mais e sabemos fazer muito melhor as coisas que começamos a fazer nos vintes, como o IRS, o pagamento do IVA ou aquele Risotto de cogumelos com espargos.

Quando estamos nos trintas sabemos gerir muito melhor coisas como álcool e relações. Sabemos quando devemos parar de beber, andar aos trambolhões na rua não é fixe, e sabemos quando é que vale mesmo a pena levar uma pessoa para casa e dizer-lhe para nunca mais ir embora, porque é com ela que queremos ficar numa sexta-feira no sofá a ver Netflix.

Este não foi um post patrocinado, infelizmente, e só quero mandar-vos mesmo um OBRIGADA gigante. Ter-vos por aqui faz-nos muito bem!
Se estiverem nos vintes saibam que os trintas vão ser ainda melhores, e se estiverem nos trintas como eu aproveitem muito todas as coisas boas que eles nos trazem 🙂

Bom fim-de-semana!

P.S.: A fotografia dos cactos aconteceu porque estive a almoçar mesmo ali ao lado, no dia do meu aniversário, e porque aos trinta também não fazemos tantas fotografias nossas como nos vintes! 😀

Comments

  • Ana C

    Reply

    oHH, de qualquer das maneiras estou bem feliz com os meus 28. (e um bocadinho daquele pânico de chegar aos 30).

    Ana C, http://www.adreamersland.com
    http://www.facebook.com/adreamersland

    Outubro 15, 2017
  • Maria de Lurdes Calheiros

    Reply

    Olá. Eu estou nos cinquenta, mas por dentro estacionei nos trinta… guardo os bem aconchegados na caixinha do tempo e do querer..

    Outubro 15, 2017
  • ana silva

    Reply

    Olá Raquel, espero que tenhas tido um optimo dia de aniversário porque bem mereces! Eu estou nos vintes e identifico-me tanto tanto com o que dizes. Beijinhos, Ana

    Outubro 16, 2017

Leave a comment