Subscreva

Cum sociis natoque penatibus et magnis
[contact-form-7 id="1210" html_class="cf7_custom_style_1"]

Subscribe elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae eleifend ac, enim. Aenean vulputate eleifend tellus.

[contact-form-7 id="984" html_class="cf7_custom_style_1"]

Hello Twiggs e os dias de quem trabalha em casa

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer à Raquel e ao Fred pelo bonito convite que me fizeram. Estar aqui neste espaço é um prazer, aliás como é sempre que cá venho espreitar para ler o que eles escrevem e partilham por aqui. Para quem não me conhece, sou a Cláudia, a pessoa por trás da Hello Twiggs, a fotografia de casamento e família é a minha vida, e vivo em Lisboa.

O convite veio no seguimento de um tema que me é muito querido – trabalhar em casa, manter-me saudável e feliz. Sou freelancer desde 2011, sempre trabalhei em casa e entretanto já mudei de casa duas vezes. Mudei de uma casa pequenina de 45m2 onde trabalhava na sala, porque não havia onde mais trabalhar, para uma casa espaçosa com cerca de 100m2, onde trabalhava na sala porque assim havia decidido, e agora numa casa também espaçosa, noutra zona da cidade, onde trabalho numa das divisões, que é então o meu escritório.

Mas um aspecto importante nesta equação é sem dúvida alguma o facto de que, em Fevereiro de 2011, adotei um cachorrinho que até aos dias de hoje me faz companhia diariamente. E acho que na verdade, o Kobe é a razão pela qual sou tão feliz a trabalhar em casa.

Nunca me sinto sozinha, porque quem tem cães percebe a imensa companhia que fazem, e a cereja no topo do bolo é, aliás, a obrigatoriedade que tenho de sair de casa duas vezes por dia para o passear. O que para muitos pode ser uma chatice, para mim é um prazer. Sim, às vezes não dá jeito nenhum, às vezes chove muito lá fora, às vezes estou assoberbada de trabalho e sair de casa era a última coisa que necessitaria. Mas para quem faz um trabalho que é criativo, mas que passa por longas horas sentada em frente a um computador, ter de sair de casa, arejar a cabeça e fazer uma caminhada, é na realidade uma coisa muito boa. Além de que não há qualquer hipótese de estar de pijama o dia inteiro, e quem me conhece sabe que mesmo trabalhando em casa, estou sempre apresentada como se num outro escritório estivesse, maquilhagem incluída!

Mas claro, já me passou pela cabeça uma ou outra vez, a ideia de ter um escritório fora de casa. Às vezes, inacreditavelmente sinto alguma saudade da rotina de sair de casa de manhã e ir para algum lado. Mas a verdade é que são pensamentos tão raros e que demoram cerca de 15 segundos na minha cabeça. E tudo porque nada iria substituir o prazer que tenho de estar na minha própria casa a trabalhar, de à hora de almoço interromper o trabalho e ir à minha cozinha preparar um almoço saudável, enquanto vejo mais um episódio do Modern Family no Netflix (sim, já os vi todos e várias vezes, mas continuo a adorar como da primeira vez!).

E tenho ainda um dos cafés mais bonitos de Lisboa (http://www.aluzideal.com) a dois passos de casa, e sempre que me apetece beber um café ou comer um delicioso brownie é aqui que vou. Ou se num dia em particular me apetece fugir de casa e ter outra vista enquanto trabalho, é para lá que levo o computador e onde me sento a trabalhar. E no final do dia, se não houver sessões a fotografar, mantenho ainda a rotina de fazer as aulas de Pilates, que tenho também num ginásio a 10 minutos a pé.

Mas isto tudo para dizer que trabalhar em casa é a minha solução ideal, mas compreendo que para muitos não o seja, ou que seja um desafio enorme. Acredito que os principais desafios sejam precisamente a disciplina e a concentração no trabalho e não noutros aspectos da casa (sim, a roupa que há para tratar, as compras no supermercado, a cozinha para arrumar…). Por isso, e como já ando a otimizar estas rotinas desde 2011, deixo aqui algumas sugestões:

· Arranjem um espaço que é só vosso na casa (mesmo que não seja uma divisão), e onde se sintam bem. A razão pela qual, na minha segunda casa, optei por trabalhar na sala (apesar de haver uma divisão vazia) foi por ter uma parede inteira em janelas com vista para o meu quintal onde tinha árvores de fruto e uma vista desafogada, e sabia-me muitíssimo bem receber a luz de cada dia, mas também ver a chuva a cair.

· Tenham um horário algo definido. Não sou madrugadora, e acordar muito cedo não é comigo, e aprendi ao longo dos anos a aceitar isso. Durante quase toda a minha vida fui aliás bastante notívaga, e facilmente trabalhava noite fora até às 4 ou 5 da manhã. No entanto, agora não consigo fazer isso, nem quero aliás. Quero ter um horário de trabalho comum e que termina antes do jantar. Depois fecho a porta e começa o tempo de lazer, para fazer o jantar ou ir jantar fora, jantar calmamente, de mimar os de casa, de ver televisão no sofá… e claro, se estou de férias, a divisão permanece fechada!

· Arranjem-se para trabalhar! Trabalhar em casa não deve significar trabalhar de pijama, nem de forma desmazelada. Arranjem-se como se fossem sair para trabalhar fora de casa, a única diferença é que não existe tempo perdido em transportes públicos, nem no trânsito. Acho que o trabalho até sai melhor, porque estamos vestidos para isso!

· Tenham cuidado com a alimentação. Trabalhar em casa não deve ser sinónimo de ter pacotes de bolachas ao lado do computador, nem de almoçar em frente ao mesmo. Sou muito regrada na minha alimentação, sem quaisquer fundamentalismos. Tento ter sempre água perto de mim para beber a que é necessária ao longo do dia, tento tomar as refeições sempre na cozinha, longe do computador onde estou a trabalhar e fazer uma pausa para o almoço.

· Concentrem-se no trabalho e não nas tarefas domésticas. Trabalhar em casa pode ser desafiante, porque tudo o resto que há para fazer está ali quase à nossa frente. Mesmo que tenhamos um espaço da casa onde trabalhamos, há sempre algo que nos lembra que devíamos preparar a máquina da roupa, devíamos ir às compras, devíamos arrumar a cozinha… O que tento fazer é concentrar esses afazeres nas pausas ou no final do dia. Por exemplo, de manhã vou passear o Kobe e muitas vezes aproveito para passar num mercadinho de rua e comprar fruta, vegetais e pão, ou então faço-o na minha pausa do almoço. Arrumar a cozinha e a roupa é na pausa do almoço também. As compras mais gerais guardo-as para fazer depois de dar o dia como terminado. E a verdade é que estas coisas não têm de acontecer todos os dias!

· Saiam de casa para espairecer. Eu tenho o Kobe que me ajuda nisso, mas para quem não tem cães, ou só tem gatos e estes não precisam de passeios na rua, encontrem uma rotina que vos faça sair de casa. Por exemplo, porque não sair de casa sempre para beber o café depois do pequeno-almoço? Estar sentado em frente ao computador durante várias horas seguidas não é propriamente a melhor coisa do mundo para o nosso corpo, nem para a nossa mente. E por isso, sair de casa, apanhar ar fresco, ver outras pessoas, esticar as pernas, caminhar um bocadinho, só pode ser bom!

· Alterem o espaço de trabalho se assim for preciso! Eu trabalho numa divisão da casa, que é apenas o meu escritório. No entanto, às vezes apetece ter outra vista e apanhar mais luz e trabalho no portátil na cozinha. As janelas são maiores, tenho mais luz e é um espaço diferente. E às vezes também agarro no computador e vou para um café bonito trabalhar!

Esta é a minha forma de trabalhar e de organizar o meu dia. Sou muito feliz a trabalhar em casa e não me vejo a trocar estas rotinas por outras, pelo menos agora. Acredito que não seja para todos, mas para quem quer experimentar ou não tem outra solução, espero que estas sugestões façam algum sentido e que vos ajudem!

Cláudia

Comments

  • ana rangel silva

    Reply

    Olá Cláudia, sigo o teu trabalho há já algum tempo e tenho-te como enorme fonte de inspiração. Adoro o teu estilo de fotografia e gosto de me inspirar nele. Também eu quero um dia poder trabalhar do que mais amo fazer, fotografar. Estou a trabalhar para isso, mas de momento ainda não consigo. Espero que um dia.
    Beijinhos, Ana.

    http://www.mentamaischocolate.pt

    Maio 15, 2017
    • Claudia

      Reply

      Obrigada Ana! Que bom encontrar-te aqui também! Fico feliz por teres gostado das sugestões e com esforço, tudo se faz e esse dia que tanto ambientas chegará com certeza! Beijinho!

      Maio 15, 2017
      • Fred Gomes

        Reply

        beijinhos para as duas <3

        Maio 16, 2017
  • Sofia Garrido

    Reply

    Gostei imenso de ler este post da Cláudia! Conheci o trabalho dela do ano passado, de que gosto imenso!
    Por estar na mesma área, e a trabalhar desta forma revi-me em muitos dos aspectos que ela menciona. Uma das recomendações que ela faz e que mais aplico à minha rotina em dias em que não teria necessariamente que sair de casa, não tendo eu um cão para passear, mas uma gata, é precisamente ir tomar um café depois do pequeno almoço ou do almoço. Não ficar o dia inteiro em casa a trabalhar é imperativo! 🙂

    Um beijinho,

    Sofia | Monochromatic Wave

    Maio 15, 2017
    • Claudia

      Reply

      Olá Sofia, obrigada pelo comentário! De facto, sair de casa para arejar faz uma enorme diferença para quem trabalha em casa! Ainda bem que por aí já é um hábito! Um beijinho!

      Maio 15, 2017
  • Joana

    Reply

    Adorei este post! Para quem pensa começar a trabalhar a partir de casa e largar o emprego, foi muito útil!

    Maio 15, 2017
    • Claudia

      Reply

      Olá Joana! Ainda que bem que gostou! E espero que sejam sugestões e seguir um dia! Um beijinho!

      Maio 15, 2017
    • Fred Gomes

      Reply

      que bom que o post ajudou <3

      Maio 16, 2017
  • somebodyelsa

    Reply

    team Adorei este post! Revi-me imenso nas tuas palavras, Claudia.
    Ter a cadela em casa ajuda-me a sair, mesmo quando não me apetece. E ficar em pijama é impensável – se bem que adotei um estilo bem vais confortável do que usava antes.
    E nunca me sinto sozinha, se bem que me faz falta alguém que me responda de volta 🙂 (com palavras, pelo menos)

    Maio 15, 2017
    • Fred Gomes

      Reply

      ahahah que bom! os pequenitos de 4 patas não respondem com palavras mas quase <3

      Maio 16, 2017
    • Claudia

      Reply

      Sim, ter animais por perto faz uma enorme diferença para quem trabalha em casa! E para eles, terem donos a trabalhar em casa é ouro sobre azul! Quanto ao ter alguém que responda de volta, pois… eu tento esforçar-me (nem sempre consigo, mas pelo menos numa parte do ano menos atribulada tento) para ir mantendo o contacto com os amigos que também são freelancers, e por isso estão disponíveis nos mesmos horários que eu, e ir pondo a conversa em dia, combinar cafés e pequenos-almoços. Ajuda muito a fazer dias de folga durante a semana, para me forçar a fazer a pausa, já que o meu trabalho inclui fins-de-semana também! Beijinhos!!!

      Maio 19, 2017
  • Susana Gomes

    Reply

    Se tivermos perfil para isso, trabalhar em casa é tão bom como descreves!
    E ainda fica melhor se tivermos “colegas” à distância de um whatsApp, messenger ou tudo ao mesmo tempo agora, para trocarmos umas larachas e arejarmos as ideias.
    Eu sei de uma mesmo boa, e tu? <3
    Gostei de te ler, amiga querida 😀

    Maio 30, 2017

Leave a comment