Subscreva

Cum sociis natoque penatibus et magnis
[contact-form-7 id="1210" html_class="cf7_custom_style_1"]

Subscribe elementum semper nisi. Aenean vulputate eleifend tellus. Aenean leo ligula, porttitor eu, consequat vitae eleifend ac, enim. Aenean vulputate eleifend tellus.

[contact-form-7 id="984" html_class="cf7_custom_style_1"]

Aprender a dizer não!

Se forem como nós, pessoas positivas por natureza, a palavra “não” quase não existe no vosso vocabulário. Somos apologistas do sim, de sorrir muito e de abraçar o desconhecido. No entanto, é o “não” na hora e local certo que nos vai ajudar a atingir os nossos objectivos.


Em Portugal, chega a ser cultural ter que dar uma justificação a seguir a um “não”. A palavra sozinha, chega a ser rude. Quem nunca deu por si envolvido num projecto, que lhe dá mais dores de cabeça do que alegrias só porque não foi capaz de dizer “não”? O “sim” sempre nos trouxe novas experiências e novos caminhos mas foi o “não” que nos deu a direcção certa.

1. O “sim” que nos atrasa
Seja na vida pessoal ou no trabalho, todos temos um plano. Alguns planos são mais definidos que outros mas temos sempre uma direcção que queremos seguir. Se dissermos sim a todas as parcerias, todos os pedidos e a todos os convites, sem pensar se estes se encaixam no nosso plano, então estamos só a atrasar a chegada ao nosso destino. Vamos ocupar todo o nosso tempo a ser prestáveis mas vamos continuar a navegar à deriva.

2. O “não” quase egoísta
O nosso maior drama quando dizemos “não” é se não estaremos a ser egoístas. Devíamos ajudar a outra pessoa, podíamos dar o jeitinho, podíamos pensar mais no outro do que em nós. Quando tiverem que tomar uma decisão que implica atrasar o vosso “plano” então façam uma lista de prós e contras, onde percebem o que vão ganhar e o que vão perder. E não sejam materialistas, gratificação pessoal tem que ter um peso grande na decisão, que sem amor nada se faz.

3. O “não” que nos define
Dizer “não” não faz de ninguém uma pessoa má ou despreocupada, o “não” na decisão certa só demonstra que somos pessoas decididas, que têm um caminho traçado e que querem ser bem sucedidas. Se dissermos não aos dramas desnecessários, não teremos dramas semelhantes a baterem-nos à porta.

Sabemos que isto é fácil de dizer e que na vida real é mais difícil,  mas vamos prometer fazer um esforço todos juntos: dizer não em prol da nossa felicidade e dos outros e não nos sentirmos ofendidos quando ouvirmos um não razoável.

Comments

  • É verdade amigos, assumir um "não" não é fácil. Aprende-se a usá-lo. Durante anos da minha vida não consegui dizer "não" e o que é que isso me trouxe? na maior parte das vezes, trouxe aborrecimentos atrás uns dos outros. Houve um ano que baptizei de "o ano do Não" e foi assim mesmo, durante esse ano disse "não" as vezes que foram necessárias e confesso que passei a ter uma vida (profissional) muito mais interessante e muito mais focada no que realmente procuro ser e fazer. Às vezes temos de pensar mais em nós e sermos um bocadinho egoístas, sim, faz-nos falta para nos definirmos e avançarmos. Dizer um Não no momento certo ou ouvi-lo e saber aceitá-lo é crucial para definirmos o nosso caminho. Gostei de vos ler 😉

    Julho 9, 2015
  • É tão difícil mas tão importante. É uma aprendizagem sem dúvida. Gostei de ler.

    Julho 9, 2015

Leave a comment